African Caucus garante apoio financeiro


Joseph Tucker, do Fundo Monetário Internacional, ao apresentar a “Declaração de Luanda”)

LUANDA, Angola, September 2, 2015/African Press Organization (APO)/ Os participantes à reunião do Grupo de Ministros das Finanças e de Governadores dos Bancos Centrais de África junto do FMI e do BM reafirmaram esta sexta-feira, o apoio às novas iniciativas de financiamento.

Joseph Tucker, do Fundo Monetário Internacional, ao apresentar a “Declaração de Luanda” no encerramento do African Caucus, revelou que as formas e meios através dos quais as instituições Bretton Woods (IBW), poderão apoiar os desafios de financiamento do desenvolvimento sustentável, combate a evasão fiscal, eliminação dos fluxos financeiros ilícitos e o reforço a voz e a representação de África junto das IBW.

O Grupo sublinha que a riqueza em recursos naturais apresenta vastas oportunidades de desenvolvimento. Por outro lado, está ciente que os países que dependem do petróleo para obter receitas de exportação e fiscais enfrentam desafios peculiares e permanecem altamente vulneráveis a diversos choques externos.

O documento divulga que os fluxos financeiros ilícitos associados a evasão fiscal agressiva, a repatriação de lucros e reembolso de dívida estão tragicamente a privar os países de centenas de milhões de Dólares todos os anos.

Cientes que as perspectivas de mercados financeiros crescentemente voláteis significam que será difícil encontrar recursos para financiar os objectivos de desenvolvimento sustentável (ODS).

O documento declara igualmente que África está preocupada com a falta de estratégias de diversificação bem concebidas e os mecanismos de monitorização inadequados para a diversificação económica de África.

O African Caucus, propõem que o Banco Mundial apoie seis projectos regionais transformadores nos sectores de energias, agricultura, bem como algumas soluções inovadoras para reduzir a frequente lacuna de financiamento.

Com efeito, o Grupo solicita contribuições financeiras das IBW para iniciativa África50 do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) de maneira a resolver os desafios associados a preparação de projectos de infra-estruturas.

A Presidência do Grupo Africano dos Ministros das Finanças e Governadores dos Bancos Centrais junto do Fundo Monetário Internacional e Banco Mundial é assumida pelo Ministro das Finanças de Angola, a primeira Vice – Presidência pelo Ministro das Finanças do Benin, a segunda Vice – Presidência pelo Ministro das Finanças do Benin, e o Ministros das Finanças do Egipto é o Secretário da organização.

São membros do African Caucus Angola, Argélia, Benin, Botswana, Burkina Faso, Burundi, Camarões, Cabo Verde, República Centro Africana, Chad, Comores, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Djibuti, Egipto, Guiné Equatorial, Eritreia, Ethiopia, Gabão, Gâmbia, Ghana, Guiné, Guiné Bissau, Kénia, Lesotho, Libéria, Líbia, Madagáscar, Malawi, Mali, Mauritânia, Ilhas Maurícias, Marrocos, Moçambique, Namíbia, Niger, Nigéria, República do Congo, Senegal, Sã-tomé e Príncipe, Somália, Sudão do Sul, Swazilândia, Togo, Uganda, Zâmbia, Zimbabwe, Tunísia, Tanzânia, Sudão, África do Sul, Serra Leoa, Seychelles, Ruanda.

Na próxima reunião do Fundo Monetário e do Banco Mundial prevista para 13 a 17 de Outubro 2015, em Lima-Perú, realiza-se a passagem de pastas da liderança do African Caucus ao Benin.

Source: Ministry of Finance of Angola


This entry was posted in Angola News. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *